(11) 5667-7733 / 11 94762-7722

Musicoterapia

• Musicoterapia

A musicoterapia surgiu após a Segunda Guerra Mundial. Músicos tocavam em hospitais com fins terapêuticos, para diminuir as dores dos feridos, e aliviar o sofrimento que a guerra deixou. As primeiras associações de musicoterapia surgiram em 1944 nos EUA e, em seguida em 1950 na Argentina. No Brasil este processo ocorreu em 1972, quando foi criado no Rio de Janeiro, o primeiro curso de graduação no Conservatório Brasileiro de Música.
De acordo com a Federação Mundial de Musicoterapia (1996), este tipo de terapia tem por objetivo “desenvolver potenciais e/ou restabelecer funções do indivíduo para que ele/ela possa alcançar uma melhor integração intra e/ou interpessoal e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida, pela prevenção, reabilitação ou tratamento”.


Quais as mudanças no comportamento dos pacientes?

Como qualquer terapia ocorre de dentro para fora, há uma transformação e percebe-se no processo musicoterapeutico com profundidade. Geralmente o processo é mais rápido. Destacando que a musicoterapia utiliza a música e seus elementos como, sons, ruídos, vibrações que fazem parte da vida de cada ser humano, o que facilita a aceitação mais rápida e o estabelecimento mais rápido também de vínculo entre terapeuta e paciente submetido a esta terapia. Para cada paciente o objetivo estabelecido é individualizado e único, logo suas mudanças, individuais.


Quais são as técnicas utilizadas para se realizar a musicoterapia?

Improvisação, recreação (experiências recreativas), composição, audição musical (experiências receptivas). São inúmeras as variações com objetivos terapêuticos infinitos. Um paciente geralmente é encaminhado por médico ou outros profissionais da área de saúde, com um diagnóstico e exames complementares, na maioria das vezes, quando não já está inserido na equipe multidisciplinar. Depois disso, fazemos uma observação prática com o paciente (testificação) com instrumentos musicais, objetos sonoros, trechos de músicas, etc. Somente depois destes procedimentos é que se define, se a musicoterapia é um tratamento adequado para cada pessoa e como serão as sessões.